domingo, 3 de abril de 2011

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior

Do que os homens! Morder como quem beija!

É ser mendigo e dar como quem seja

Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor

E não saber sequer que se deseja!

É ter cá dentro um astro que flameja,

É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!

Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...

É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...

É seres alma, e sangue, e vida em mim

E dizê-lo cantando a toda a gente!


Florbela Espanca

domingo, 2 de janeiro de 2011

"Aquele que inventou a distância não conhecia a dor da saudade..."


(Desconhecido)

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Sugiro...


A Filha do Capitão


José Rodrigues dos Santos

Sinopse: O capitão Afonso Brandão viu a sua vida alterada quando foi cativado por uma bela francesa, Agnes Chevallier, que conheceu devido à sua permanência em França como oficial pertencente à Brigada do Minho. Esta paixão arrebatadora que nasceu depois de noites de descanso passadas longe das Trincheiras iria enfrentar um duro teste. A apenas algumas horas da Brigada a que pertencia o capitão sair para a retaguarda de modo a descansar de longos meses de combate os alemães lançaram uma enorme ofensiva que vitimou inúmeros soldados e capturou muitos outros. Afonso foi detido e depois de um longo tempo na prisão regressou a Portugal tendo a notícia da morte de Agnes e da filha de ambos que ela carregava no seu ventre...

.

Este romance é apaixonante e não se resume a uma bela história de amor mas complementa-se com aspectos trágicos, cruéis e situações de oportunismo ao mesmo tempo que as grandes amizades são descobertas e os sentimentos puros decifrados.

A primeira metade do livro revela-se muito densa e cheia de informação e quase nos questionamos quem são os protagonistas do romance, na segunda metade do livro é difícil o leitor conseguir pousá-lo, tal é a necessidade de saber como aqueles homens estão a sobreviver na guerra e como aquele capitão desenvolve a sua história romântica com Agnes.

Este romance revela-se, acima de tudo, emocionante. A cada palavra lida devemos ter consciência que apesar do livro ter a sua dose de ficção, as ideias base, os raides descritos na guerra, as reuniões de alto comando, a forma como tantos homens morreram honrando o nosso país é verdadeira. É assombroso pensar que centenas de pessoas morreram por uma causa em que possivelmente nem acreditavam e de uma forma cruel e monstruosa. A par de todo este clima de conflito surge a religião que perturba o espírito de Afonso bem como a personalidade astuta de pessoas que não olham a meios para atingir os seus fins.

Este não é o típico romance de final previsível e feliz, é sim um romance de verdade, baseado na real situação do país e na verdadeira essência do ser humano.

Recomendo vivamente a sua leitura e não se esqueçam que a qualidade deste livro é aumentada a cada página lida...

.

Deixo-vos alguns excertos desta obra fantástica escrita por um dos melhores escritores do nosso país.

“O desejo cresceu, tornou-se irresistível, arrebatador, incontrolável, a respiração pesada, ofegante, elas sentiu as pernas fraquejarem, tombou na cama e perdeu-se nos lençóis.”


“Afonso penetrou-a com suavidade. Sentiu-se inebriado, era como se tivesse mergulhado num pote de mel, infinitamente doce, quente e húmido, tão saboroso que até salivou.”


“Era esse afinal, o mal de todos os que combatiam nas trincheiras, pensou Trindade. Para eles, a morte era uma coisa pessoal e isso impedia-os de perceberem a importância dos grandes sacrifícios para cimentar o prestígio do país.”


“As pequenas coisas, como a vida de um homem, tornavam-nos cegos aos grandes valores, como a vida de uma nação, viam a árvore mas não enxergavam a floresta, as trincheiras tornavam-nos míopes, perdiam a imagem global”.


“O que era afinal a temeridade senão fingimento? O que era a coragem senão o medo de se ser considerado cobarde? O que era o heroísmo senão um acto resultante do medo social que se sobrepõe ao medo animal? E o que era a bravura senão um momento de pura loucura, um gesto insano feito para benefício alheio e prejuízo nosso?”


“Intenso. Como um braseiro que queima, como uma paixão que asfixia, como o Sol que nos encandeia, era intenso aquele abraço entre o pai e a filha.”

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

The Kelly Family - I can't help myself

video

Se eu te dissesse
O quanto significas para mim
Eu acho que não entenderias
Então eu espero, eu espero
até esse dia chegar
Quando me entenderás.

Mas eu não consigo evitar
Eu não consigo parar-me
estou a ficar louca
Eu não consigo parar-me
Eu não consigo controlar-me
Estou a ficar louca.

E eu amo-te
E eu quero-te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo
E eu amo-te
E eu quero-te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo.

Eu não posso mudar isso
Eu com certeza não estou a transformar isso
Numa grande confusão
Eu não posso virar as costas
Eu tenho que encarar o facto
Que a vida sem ti é incerta.

E eu amo-te
E eu quero-te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo.
E eu amo-te
E eu quero-te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo.

Beija-me, emociona-me,
Não digas adeus
Abraça-me, ama-me
Não digas adeus
Não digas adeus.

Mas eu não consigo evitar
Não consigo parar-me
Estou a ficar louca
Eu não posso virar as costas
Eu tenho que encarar o facto
Que a vida sem ti é incerta.

E eu amo-te
E eu quero-te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo.
E eu amo-te
E eu quero.te
Eu quero falar contigo
Eu quero estar contigo.

oh oh oh oh
oh oh oh oh
Beija-me de despedida...

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

O Diário Da Nossa Paixão



"...deixamo-nos ficar sentados a observar o mundo à nossa volta. Levamos uma vida inteira a aprender a fazê-lo. Parece que só os velhos são capazes de se sentar lado a lado sem dizer nada e sentirem-se contentes na mesma.Os jovens, impetuosos e impacientes, têm sempre de interromper o silêncio. É um desperdício, pois o silêncio é santo. Une as pessoas porque só os que se sentem à vontade uns com os outros é que conseguem estar sentados lado a lado sem falar. É este o grande paradoxo..."
.
O Diário da Nossa Paixão, Nicholas Sparks

domingo, 5 de setembro de 2010

Sugiro...

Tudo por Amor

Jodi Picoult

Sinopse: Nina Frost é delegada adjunta do Ministério Público trabalhando diariamente para que pedófilos sejam devidamente condenados. É uma das melhores profissionais e consegue gerir todas as emoções enquanto trata de casos de outrem mas existe um dia em que a vítima é o seu próprio filho. Qual a postura desta mulher perante uma revelação tão atroz quanto esta?

.
Esta é uma obra aliciante porque em cada página lida descobrimos um novo facto. "Tudo por Amor" está longe de ser mais um romance linear e de final previsível, representa sim um turbilhão de emoções que colocam à prova a noção de certo e errado, a capacidade de auto-controlo que cada pessoa tem em momentos limite e, acima de tudo, até onde o amor que se sente por um filho pode levar uma mulher.
Enquanto lemos somos involuntariamente transportados para todas as situações descritas e apercebemo-nos do quão difícil é tomar decisões.
Aconselho vivamente a leitura deste livro, fala de questões muito actuais e retrata uma dura realidade, é algo profundamente tocante e revela a imperfeição do ser humano pois muitas pessoas inocentes sofrem as consequências dum acto cometido por alguém monstruoso.
Errar é próprio do Homem. Persistir no erro é próprio dos loucos.


Cícero


sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Processo Casa Pia

Hoje foi o dia do julgamento que culminou na condenação dos arguidos do processo Casa Pia à excepção de Gertrudes Nunes que foi absolvida de todos os crimes.
Depois de oito anos de investigação e intermináveis recursos foi lido o acórdão e dado conhecimento dos factos provados e não provados do processo, tendo em conta a informação foram atribuídas penas de prisão aos arguidos que se traduzem no seguinte:
  • Carlos Silvino: 18 anos
  • Carlos Cruz: 7 anos
  • Ferreira Diniz: 7 anos
  • Jorge Ritto: 6 anos e 8 meses
  • Hugo Marçal: 6 anos e 2 meses
  • Manuel Abrantes: 5 anos e 9 meses

Este processo arrastou-se duma forma inconcebível. Acreditando que a justiça portuguesa funcionou convenientemente e os condenados têm realmente culpa e protagonizaram um dos crimes mais hediondos da sociedade é bom que os recursos colocados não prolonguem a liberdade destes homens mas, se porventura existiu algum erro jurídico no processo, estão a destruir-se por completo a vida de cidadãos inocentes. É muito complicado gerir a informação que tem sido transmitida no decorrer deste dia porque, tendo em conta os esclarecimentos prestados por alguns dos arguidos condenados, surge a dúvida da veracidade dos factos e conclusão deste processo.

Resta esperar que tenha sido feita justiça na verdadeira acepção da palavra.

sábado, 28 de agosto de 2010

Sugiro...

A Filha da Minha Melhor Amiga

Dorothy Koomson



Sinopse: Kamryn e Adele mantêm uma profunda amizade, partilham os bons e maus momentos e são inseparáveis mas essa relação é destruída quando Kam descobre que o seu noivo, Nate, manteve relações sexuais com Adele.
Quando Kam descobre a traição deixa Nate e Adele para trás e recomeça uma nova vida, ascende na sua carreira tornando-se uma profissional de sucesso. Quando completa o seu trigésimo segundo aniversário recebe um postal de Del, esta está gravemente doente.
À beira da morte pede a Kam que cuide da sua filha, Tegan, fruto da noite de amor que teve com Nate.
Quando Adele morre, Kamryn vê-se envolvida num turbilhão de sentimentos que a transportam para momentos passados que nunca desejou recordar e a testam relativamente à sua índole.
.
Este livro é profundamente tocante. Dá-nos grandes lições de vida, colocam à prova o valor da amizade, do perdão, do amor. Com a nova situação da vida de Kamryn em que tem de cuidar duma criança de 5 anos ela encontra-se dividade entre dois homens - Nate e Luke - a sua escolha é sofrida mas assenta no amor incondicional que tem por Tegan e no seu magnifíco percurso de vida.
Há a intensa necessidade de ler a página seguinte, de perceber como uma criança lida com morte, como uma mulher lida com a existência duma filha que jamais desejou, como é possível lidar com a traição, entre outros temas únicos que prendem o leitor à obra.

sábado, 21 de agosto de 2010

Perguntei a um sábio...

Perguntei a um sábio
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele disse-me a verdade...
O amor é mais sensível,
a amizade mais segura.
O amor dá-nos asas,
a amizade o chão.
No amor há mais carinho,
na amizade compreensão.
O amor é plantado
e com carinho cultivado,
a amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida companheira.
Mas quando o amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos os sentimentos coexistem
dentro do seu coração.
William Shakespeare

domingo, 15 de agosto de 2010

Ferras feat Katy Perry - Rush

video

Eu beijei os teus lábios, eu flutuei tão alto, os teus olhos olharam os meus, o mundo esfria num tempo, o que é esse sentimento? Eu estou nas nuvens. Adivinha. Eu ainda estou a cambalear do teu corpo perto do meu.
É uma corrida, eu não posso explicar, é como se tu ingerisses algo maluco dentro das minhas veias. Eu estou a dez pés debaixo do chão e eu não quero acalmar-me, não quero acalmar-me.
Eu sei. Tu estás a dormir, eu desejo que tu estivesses aqui porque a minha cama está tão vazia, eu deixar-te-ia perto de mim, eu cantei a minha música para ti, o teu sorriso foi precioso... O que mais posso fazer?
Eu sou viciada em ti.
É uma corrida, eu não posso explicar, é como se tu ingerisses algo maluco dentro das minhas veias. E eu estou a dez pés debaixo do chão e eu não quero acalmar-me.
Isso sou eu? Ou está tudo a girar. Eu estou completamente acordada mas eu devo estar a sonhar, é como se fosses algum tipo de droga. Tento prender a respiração e vejo se ainda estou a respirar, toca no meu coração e tenho certeza: está a bater. É como se estivesse apaixonada.
É uma corrida, eu não posso explicar, é como se tu ingerisses algo maluco dentro das minhas veias. Eu estou a dez pés debaixo do chão e eu não quero, não, não quero acalmar-me, não quero acalmar-me. Vou acalmar-me.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Não ser amado é falta de sorte, não amar é a própria infelicidade.


Albert Camus

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Sugiro...

O Símbolo Perdido
Dan Brown

Sinopse: Robert Langdon é chamado pelo seu amigo Peter Solomon para realizar uma palestra em Washington. Quando chega ao local apercebe-se de que o convite não foi mais do que uma forma de o envolver na busca de um antigo portal místico. Lagdon vê-se então obrigado a colaborar com o vilão que enredou todo o plano para o levar a decifrar e revelar o segredo da Pirâmide Maçónica. No meio desta alucinante história Robert Langdon recebe a ajuda de Katherine Solomon, irmã de Peter, e juntos vão decifrar os segredos escondidos na pirâmide.


É um livro absolutamenente viciante, existe a constante necessidade de ler a página seguinte. O enredo é extremamente elaborado e cada pequena informação encaixa com uma perfeição única na história. Dan Brown é sem dúvida um dos meus autores favoritos e este livro mantém a qualidade a que este escritor sempre nos habituou.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

As Palavras Que Nunca Te Direi


"Levanto a mão e toco suavemente a tua face e tu inclinas a cabeça para trás e fechas os olhos. As minhas mãos são ásperas e a tua pele é macia. É nestas alturas que sei qual é o meu objectivo nesta vida. Estou aqui para te amar, para te segurar nos meus braços, para te proteger. Estou aqui para aprender contigo e para receber o teu amor em troca. Estou aqui porque não existe outro sítio onde queira estar."


As Palavras Que Nunca Te Direi, Nicholas Sparks


domingo, 8 de agosto de 2010

Paula Fernandes - Jeito de Mato

video

De onde é que vêm esses olhos tão tristes?

Vêm da campina onde o sol se deita.

Do regalo da terra que o teu dorso ajeita.

E dorme serena, no sereno e sonha.

De onde é que salta essa voz tão risonha?

Da chuva que teima, mas o sol rejeita.

Do mato, do medo, da perda tristonha.

Mas que, o sol resgata, arde e deleita.

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.

É teu destino, é tua senda.

Onde nascem com as canções.

As tempestades do tempo que marcam tua história.

Fogo que queima na memória e acende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores.

A tua voz macia aplaca as dores

E espalha cores vivas pelo ar.

Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.

Sete lagoas, mel e brincadeiras.

Espumas, ondas, águas do teu mar.

Há uma estrada de pedra que passa na fazenda.

É teu destino, é tua senda.

Onde nascem com as canções.

As tempestades do tempo que marcam tua história.

Fogo que queima na memória e acende os corações.

Sim, dos teus pés na terra nascem flores.

A tua voz macia aplaca as dores

E espalha cores vivas pelo ar.

Sim, dos teus olhos saem cachoeiras.

Sete lagoas, mel e brincadeiras.

Espumas, ondas, águas do teu mar.

domingo, 1 de agosto de 2010

Educação

Nos últimos dias a comunicação social deliciou-nos com as novas palavras da actual Ministra da Educação em que demonstra a sua vontade de acabar com as reprovações salvaguardando que será algo feito de uma "forma gradual, moderada".

O ensino em Portugal deixa-me cada vez mais desiludida e vejo esta possível medida como algo ridículo que apenas promove o facilitismo e cria péssimos profissionais para o futuro do país.

Por vezes, dá a sensação de que a Dra. Isabel Alçada pensa nas escolas portuguesas como sendo estabelecimentos repletos de crianças com imensa vontade de aprender em que os problemas são quase inexistentes e todos ultrapassáveis, só que os alunos que reprovam actualmente não se limitam àqueles que se esforçam para obter resultados e não os conseguem (e aí sim deveria existir um melhor acompanhamento por parte da comunidade escolar) mas dividem-se em dois grandes grupos: os que trabalham mas não conseguem e os que não conseguem porque não trabalham.

Assim sendo... É justo que alunos que faltam às aulas insistentemente, que primam pela má-educação, que recusam estudar transitem? Não me parece...

É lamentável mas é verdade: actualmente já se evitam reprovações ainda que a medida sugerida pela ministra da educação tenha sido somente verbalizada e esteja longe de ser executada. Existem professores que facilitam a vida aos alunos para poderem ser distinguidos positivamente nas suas avaliações; existem provas de recuperação em que os alunos após faltarem às aulas sem qualquer escrúpulo precisam de tirar positiva e as faltas são limpas... E quem confere o grau de dificuldade da prova realizada?!

Deveria existir interesse em manter a justiça e exigência no ensino possibilitando a formação de profissionais competentes.

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades...

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades;

muda-se o ser, muda-se a confiança;

todo o Mundo é composto de mudança,

tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades

diferentes em tudo da esperança;

do mal ficam as mágoas na lembrança

e do bem (se algum houve) as saudades...
Luís de Camões

sábado, 8 de maio de 2010

Lara Fabian - Love By Grace

video

Eu me lembro da chuva no telhado naquela manhã
E de todas as coisas que eu quis dizer
As palavras irritadas que vem do nada sem avisos
Aquilo roubou o momento e me mandou pra longe
E você esta lá parado ao lado da porta, chorando
E eu imaginando se eu voltaria

Refrão:
Eu disse que eu não vim aqui para deixar você
Eu não vim aqui para perder
Eu não vim aqui acreditando que eu ficaria longe de você
Eu não vim aqui para descobrir que
Há uma fraqueza em minha fé
Eu fui trazida aqui pelo poder do amor
A graça do amor

E eu me lembro de que a estrada não tinha fim
E eu não conseguia retornar com o meu carro
Ate você, naquela distância, como um tesouro longamente perdido
Uma cabine telefônica que não conseguia encontrar
E você permanecia lá na entrada, esperando
E o momento quando nós nos deitamos

Refrão

Aquele foi apenas um momento na vida
E um que nunca esqueceremos
Um que nós podemos deixar para trás
Pois quando houver dúvidas
Você vai lembrar de que eu disse
Eu nao vim aqui acreditando que eu ficaria longe de você
Eu não vim para descobri que
Há uma fraqueza em minha fe
Eu fui trazida aqui pelo poder do amor
Eu fui trazida aqui pelo poder do amor
A graça do amor

quinta-feira, 18 de março de 2010

DIVÓRCIO

Ultimamente tenho cada vez mais a percepção de que a sociedade despreza valores essenciais, Portugal viveu um período de grande repressão e por vezes acredito, que ainda existe a euforia de fazer tudo o que antes era proibido.

O tema que trago hoje para abrir este blog é o divórcio. Até que ponto esta acção está a ser banalizada?

Existem alguns pontos que eu tenho que deixar claro, evidentemente que este é um recurso resultante da liberdade de cada indivíduo e torna-se um utensílio único de auto-defesa, é a capacidade de nos libertarmos de quem nos proporciona maus momentos. É evidente que é perfeitamente legítimo o divórcio quando um casal se vê envolvido em situações extremas de violência, infelicidade ou um dos membros é problemático mas, quantas vezes o divórcio resulta da falta de compreensão? Do excesso de orgulho? Da incapacidade de ouvir?

É esta a minha crítica... Os casais assumem o casamento como algo ritual e pautado de enorme cariz social, uma forma de dar a conhecer publicamente à sua rede de afectos (e não só) a relação que mantêm, para logo a seguir não serem capazes de aceitar diferenças de opiniões, não conseguirem quebrar rotinas e manter o amor vivo, não serem capazes de ceder em prol da felicidade do outro...

Lamento este crescente aumento da taxa de divórcios no nosso país... Por isso, felicidades para aqueles que mantêm relações baseadas na compreensão, companheirismo e amor. Felicidades para aqueles que escolherem o divórcio como uma fuga a uma enorme dor (torna-se legítimo). Felicidades a todos aqueles que cometeram erros e que se arrependem.